[100 dias de Código] Uma experiência para além da programação

26 September 2018

100 dias de código, um desafio a minha Síndrome do Impostor

Depois de 100 dias (05/06 ~15/09), eu só consigo parar e pensar: Como foi que eu consegui isso?? Então vai aqui a minha reflexão e resposta para essa questão.

Até junho eu estava com uma dificuldade enorme de manter a rotina de forma que eu conseguisse codar todos os dias, e com isso mensurar o quanto estava avançando, onde deveria melhorar e planejar meus próximos passos.

Surgiu o desafio dos 100 dias de código, a dupla Aline Bastos e Lauren, me conveceram a participar, acho que elas nem sabiam que na verdade eu não queria participar porque achava que eu não daria conta. Porém, deixei essa brisa de lado, resolvi desafiar a minha Síndrome do Impostor, e a mim mesma.

E foi a melhor coisa que eu fiz, desde que eu decidi me tornar desenvolvedora, em 2015. Sim, em 3 anos e eu considero essa a melhor decisão nesse período.

No desafio foi possível fazer uma análise limpa do ponto que eu estou na minha carreira, como certas crenças estavam me impedindo de avançar e principalmente a necessidade de me organizar direito.

Já no começo do desafio, eu não tinha muita organização nem para postar meus relatórios no twitter, o que mudou lá pelo dia 40, quando eu percebi que estava bagunçado até mesmo para eu mesma procurar o que eu tinha feito.

Por essa pressão de ficar pensando que parece que devemos saber tanto e nunca será o suficiente, logo eu estava estudando várias coisas ao mesmo tempo, sem foco algum, mesmo eu já tendo em mente que estou voltada para Data Science, eu acabei me enrolando.

Então conversei com a Daniela Petruzalek, minha mentora, ela me deu uma chacoalhada que eu tava precisando rs, abriu meus olhos que a minha sensação de não estar aprendendo nada, era exatamente isso, porque eu estava dividindo meu foco, em tantas partes, que nem tinha como mensurar minha evolução.

Então mudei minha abordagem, já no final do desafio, e foi matador para o que eu precisa enxergar sobre mim mesma, sobre a desenvolvedora que eu sou e sobre a desenvolvedora que eu pretendo ser.

Então como consegui isso?! Afinal?

  1. Me cerquei de pessoas que confiam em mim, mesmo quando eu não estava confiando, fazer parte de uma comunidade é essencial para isso, se não fosse pelas pessoas da comunidade, eu não teria entrado no desafio e muito menos terminado

  2. Tenha uma pessoa mentora, para nos auxiliar, e ajudar nos guiar…

  3. Acredite em você, nem que seja na marra, nem que seja duvidando, desafie-se

Por fim, arrisque-se, o desafio é ótimo…Tenha formas de mensurar o seu aprendizado, o quanto você esta avançando, no começo é difícil, mas no fim, quando se olha pra trás, valeu a pena.

Até a próxima!!